Lade Veranstaltungen

« Alle Veranstaltungen

  • Diese Veranstaltung hat bereits stattgefunden.

Workshop Einführung in die Naturtechnik

14 Juli 9:30 - 15 Juli 18:00

€ 70

Natürliche Engineering ist eine Disziplin der Ingenieur angetrieben Biologie Bereich, deren Politik sind die geotechnischen Interventionen und Bodenmechanik, Fluss- und Wasserbau und Forstwirtschaft, sowie jeder konstruktiver Eingriffe Kompatibilitätsgrad von natürlichen Systemen mit dem Einsatz von Druck. Es ist mit der Stabilisierung von Hängen besorgt und Böschungen, Margen, Deiche, Mülldeponie, sowie andere Einsatzgebiete und deren Schutz vor Erosion.

É com imenso orgulho que recebemos para este curso o Prof. Carlo Bifulco, director do Parque Nacional dos Monti Sibillini (Itália) e colaborador do Centro de Ecologia Aplicada Prof. Baeta Neves do Instituto Superior de Agronomia, um dos grandes especialistas a nível mundial na área da Engenharia Natural.

Tore

Proporcionar aos formandos uma perspectiva introdutória abrangente sobre as diversas áreas de intervenção da Engenharia Natural, com especial enfoque nas condições específicas do nosso país.

Empfänger

Proprietários de terrenos que queiram entender o conjunto de intervenções passiveis de ser efectuadas neste âmbito nas suas propriedades; técnicos, estudantes da área e demais interessados que desejem aprofundar conhecimentos e partilhar experiências nesta área com um especialista de renome mundial.

Programm

  1. DEFINIR A ENGENHARIA NATURAL

Diferenças entre Engenharia Natural (IN) e Arquitetura Paisagista e Engenharia Florestal

A Interface raízes-terreno

A rizosfera e os rizodepósitos

Os salgueiros de Leonardo da Vinci

As estradas de Mascarenha Neto em Portugal

Da ingenieurbiologie à EN

Restauração, requalificação, reabilitação, recuperação e renovação

Modelo de Bradshaw (1990) da dinâmica de um projeto de requalificação ecológica

O uso das espécies pioneiras na EN

A eficácia da EN, geotécnica e ecológica

Os custos da EN

Limitações da utilização da EN

Questões ainda a resolver na EN

Questões relativas a segurança nos trabalhos de EN

  1. MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO

As plantas como material construtivo vivo. Materiais vegetais vivos.

Estacas e enraizamento adventício

A proteção da erosão e a consolidação de taludes e encostas de vertentes e de margens fluviais

As propriedades biotécnicas das plantas e das raízes das plantas

Novas raízes para EN em Portugal e na bacia do Mediterrâneo

Critérios de escolha das espécies

Os materiais mortos a associar as plantas na EN: Materiais naturais .Bio-tecidos, bio-redes, bio-feltros, bioesteiras. Geo-grelhas (bi- e tri-dimensionais), geo-esteiras, geo-compósitos, geo-celas

Analise do local pela escolha das espécies

Espécies autóctones, exóticas, naturalizadas

  1. VERTENTES-1 a proteção da erosão

As técnicas de proteção da erosão superficial

Sementeira com cobertura de proteção (sistema Schiechteln®)

Hidrossementeira

Revestimentos biodegradáveis contra a erosão (bio tecidos em juta, coco, Stroh)

Revestimentos contra a erosão sintéticos, com geo-grelha tridimensional ou geo-celas em forma de ninho de abelha

  1. VERTENTES-2 a estabilização das encostas

Classificação dos movimentos de massas

Causas dos movimentos de massa, externas e internas

As técnicas de estabilização das encostas

Plantação de estacas, de arbustos, de árvores

Entrançados vivos

Feixes vivos

Faixa de vegetação

Drenagem superficial

Estabilização das dunas com as tecnicas de Engenharia Natural

  1. VERTENTES-4 Consolidação de taludes;

As técnicas de consolidação dos taludes

Grade viva

Muro vivo de suporte (simples e duplo)

Degraus em pedras e madeira

Gabiões vivos e Terras reforçadas

  1. RIOS, RIBEIRAS (E ÁREAS HUMIDAS)-1 correntes e transporte solido

Estabilidade e transporte de materiais fluviais

Erosão das margens dos troços com risco hidráulico

As correntes de cheias nos canais fluviais quando há vegetação nas margens

Os diferentes tipos de vegetação nas margens dum canal

A velocidade da corrente e a seleção das técnicas de EN

  1. RIOS, RIBEIRAS (E ÁREAS HUMIDAS)-2 as obras de EN

As obras longitudinais

Espigão longitudinal como primeira forma de proteção da margem erodida

Plantação da margem com talos ou torrões de espécies de caniço

Entrançado vivo

Feixes vivos de salgueiro

Esteira viva de salgueiro

Rolo vivo de rede sintética ou metálica com ramos vivos

Rolo vivo de fibra de coco

Parede de feixes vivas

Muro vivo de suporte vivo vertical ou escalonado

Muro vivo de suporte duplo com feixes vivos

Enrocamentos com vegetação

As obras transversais

Esporões vivos

Travessas vivas

Escova e pente vivos

Manutenção da vegetação ripícola

Revitalização de linhas de água canalisadas em leitos de betão

Fito-remediação

  1. VERDE TECNICO

A banqueta viva “à Portuguesa”

Construção de bacias de retenção com vegetação

Bacias de fito-remediação pelas águas estradais após a primeira chuva

Construção de ecossistemas de filtragem

Faixas arborizadas pela redução do ruído

Faixas arborizadas pela redução da difusão dos poluentes atmosféricos

Vegetação das áreas de trabalho

Vegetação dos taludes rochosos

Obras pelo atravessamento das infraestruturas pela fauna

Vegetação das coberturas dos edifícios

Verde vertical

  1. TRABALHO DE CAMPO

Wie kann ich teilnehmen?

70€ / Person | Limit 20 Teilnehmer

Trainer | Carlo Bifulco | Diretor do Parque Nacional dos Monti Sibillini (Itália)

Professor adjunto de Engenharia Natural da Escola Superior Agraria de Coimbra. Director do Parque Nacional dos Monti Sibillini (Itália). Colaborador do Centro de Ecologia Aplicada Prof. Baeta Neves (CEABN), Instituto Superior de Agronomia, Universidade de Lisboa. Doutorado em Engenharia Florestal e dos Recursos Naturais (2015) pela Universidade de Lisboa, Portugal. Licenciado em Engenharia Eletrotécnica (1980) pela Universidade Federico II de Nápoles, Itália.
Director do Parque Nacional do Vesúvio (1997-2005). Possui qualificações como “Director de Parque Natural” estando incluído no Registo Oficial Italiano dos Directores de Parque Natural. Consultor em projetos de cooperação internacional desenvolvidos na Arménia, Roménia, Portugal, Marrocos e Itália sobre os seguintes temas: engenharia natural, gestão das áreas protegidas, sistema legislativo Europeu sobre o ambiente, fogos florestais, seca, e formação do pessoal. Registado como professor especialista na Associação Italiana de Engenharia Natural (AIPIN) e Presidente (2013-2017) e Vogal (desde o 2018) da Associação Portuguesa de Engenharia Natural (APENA). Editor associado da revista Ciência Florestal, da Universidade Federal de Santa Maria, Brasil. Vogal da Direcção da Liga para a Proteção da Natureza (2013-2017).

Einzelheiten

Beginn:
14 Juli 9:30
Ende:
15 Juli 18:00
Eintritt:
€ 70
Veranstaltungskategorie:

Veranstalter

CESA | Ecoaldeia de Janas
Telefon:
934614320
E-Mail:
cdies ista@ecdiealvonajanas.oderg
Webseite:
ecoaldeiajanas.org

Veranstaltungsort

Ecoaldeia de Janas (Quinta do Luzio)
Rua Luzio n15, Halloween Cerrado
Sintra, Portugal, Sintra 2710-267 Portugal
+ Google Karte
Telefon:
934614320
Webseite:
www.ecoaldeiajanas.org